Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram. Hebreus 13:9

Assembléia de Deus
Sede - Maringá / Paraná)

Notícias

22/02/2010 / Notícias

Morador deve abrir portas e janelas quando fumacê passar, adverte Saúde

Redação http://www.odiariomaringa.com.br

Diante do risco de uma epidemia de dengue, a Secretaria de Saúde está orientando os moradores a abrir portas, janelas e cortinas quando o veículo do fumacê passar em frente a residências ou empresas. A medida, emergencial, garante a eliminação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, dentro dos ambientes.

Dengue sai do controle e DF declara epidemia.

“O fumacê é uma ferramenta importante no combate à dengue e só elimina o mosquito alado. Para acabarmos com o risco da doença é preciso cada um fazendo sua parte retirando a água parada em qualquer quantidade e local”, reforça o secretário de Saúde, Antônio Carlos Nardi. O fumacê é aplicado a cada oito dias em bairros com maior número de casos. “Quando o morador ouvir o veículo passando deve abrir janelas e portas para a aplicação alcançar o mosquito que também frequenta o ambiente interno de casas, apartamentos e empresas”. O fumacê é aplicado no início da manhã ou no final da tarde.

Até esta segunda-feira (22), a Secretaria de Saúde recebeu a confirmação de 139 casos em Maringá, 11 deles importados. São 546 casos notificados e 65 descartados. “O número de casos está crescendo rapidamente e é preciso agilidade também para combater o mosquito e evitar uma epidemia”, lembra o secretário municipal.

A Secretaria de Saúde, os agentes ambientais e os membros do Comitê Municipal de Combate à Dengue estão fazendo cada um sua parte. O comitê, lembra Nardi, é formado por quase uma centena de empresas, instituições, clubes de serviços e entidades de vários setores. Cada um assume o trabalho junto a seu público, além de promover ações de combate ao mosquito.

Mas é necessária a mobilização social, com cada cidadão cuidando de seu espaço. Os levantamentos de índice mostram que mais de 90% dos focos do mosquito estão dentro das residências ou em quintais, em resíduos ou lixo, seguido de tinas e reservatórios de água, pratos de vasos e pneus. “Cada pessoa deve cuidar de sua casa, seu quintal, seu local e trabalho, de terrenos baldios e até de áreas de convívio comum e locais públicos”, explica Nardi.

Se a situação de água parada e possível foco estiver em local inacessível, mas que a pessoa consegue identificar, deve acionar a Vigilância Ambiental pelo telefone 3218-3191. A pessoa que apresente sintomas da dengue - febre, dor de cabeça, dor no corpo, dor nas articulações e dor atrás dos olhos – deve ser encaminhada para o atendimento médico, evitar a atomedicação e ser reidratada inclusive com soro caseiro.

© Assembléia de Deus de Maringá. Todos os direitos reservados.
Google+