Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram. Hebreus 13:9

Assembléia de Deus
Sede - Maringá / Paraná)

Testemunhos

Outros Testemunhos

Demônios saem pelo poder do nome de Jesus

Era uma terça-feira, por volta de 21h30. Uma irmã de nossa igreja chegou à casa pastoral e solicitou atendimento espiritual para D., um pré-adolescente de 12 anos que estava com possessão maligna. Dirigime à casa do garoto, onde o encontrei extremamente Veja o testemunho completo

Data: 15/12/2009
Testemunho de: Ev.Lúcio Maia de Sá

Venha nos fazer uma visita

Veja em nossa agenda as datas dos cultos e venha nos fazer um visitas.

Alguns vídeos dos nossos cultos:

04/10/2009

Culto da Família

01/09/2009

Culto de Ensino

Veja fotos dos nossos cultos e eventos »

15/08/2009 / Testemunhos

"Vou à igreja com você"

Testemunho de: Maria Lucia Silva Sardilli




No ano de 1988, fui batiza da nas águas. Minha filha se converteu a Cristo em seguida. Mas ainda sentia-me sozinha por não ter a companhia do meu esposo, pois antes estávamos juntos em tudo o que fazíamos. O que o dificultava ir à igreja, era o vício de beber cervejas. Eu continuei a orar com lágrimas diante de Deus pela salvação de toda a minha casa.

Eu temia por encontrar os irmãos da igreja Um dia, ele chegou do trabalho e disse: "A cerveja que eu gosto de beber está em promoção no supermercado, você pode buscar um engradado pra mim?". Eu lhe respondi: "Não!" Mas, no dia seguinte, algo falava muito forte dentro de mim para atender ao pedido dele.

Chamei o meu filho e, com as garrafas dentro do carro, fomos comprá-las. Eu temia por encontrar os irmãos da igreja; o que poderiam dizer ao me verem com o carrinho de compras cheio da bebida?

Ao chegar em casa, fiz o que não fazia antes: coloquei duas garrafas de cervejas na geladeira, movida por um sentimento muito forte. Todas as tardes, quando chegava do trabalho, ele colocava três garrafas para gelar, e me dizia: "Custava você pôr isso na geladeira pra mim?". Eu fazia de conta que não ouvia. Quando comecei a colocar somente duas, ele passou a tomá-las.

Ele nunca disse nada quanto ao fato de eu ter comprado cerveja e colocá-las na geladeira. Eu percebia, porém, que ele notava isso. Não deixei de orar e pedir a Jesus  que o salvas-se lembrando-me de 1Pedro. 3. 1,2. Todos os domingos, quando me arrumava para ir ao culto, eu o convidava para ir junto, mas ouvia sempre: "Hoje, não". Muitas vezes, saía com os olhos em lágrimas e sentia-me sozinha. Uma vez, enquanto me arrumava, o Espírito de Deus me falou fortemente: "Hoje, você não vai convidá-lo". Saí muito triste. Mesmo que não aceitasse, sentia-me em paz em convidá-lo. Quando, retornei, ele me disse: "Eu pensei em ir à igreja, mas hoje você não me chamou!". Não entendi. Teria errado por não tê-lo chamado? Em seguida, senti uma grande alegria e muita paz no meu coração: Deus me fez entender que o Espírito Santo agia na vida dele.

"Vou à igreja com você"


Deixei de convidá-lo, até que, num domingo, enquanto me arrumava, percebi que ele também se preparava para sair e me disse: "Vou à igreja com você".  Tive que me conter para não abraçá-lo e chorar de alegria. Como ele fazia críticas em relação ao dízimo e aos bens materiais dos pastores, fique receosa de que ele fosse à igreja apenas naquela vez.

Continuei em oração para que Deus o firmasse na fé. O primeiro propósito que meu esposo fez foi o de ser um dizimista. Confesso que fiquei temerosa acerca desse propósito, mas, graças a Deus, nossa vida mudou. No dia em que foi à igreja, ele jogou na pia da cozinha a cerveja que estava na geladeira. No ano de 1996, ele desceu às águas batismais. Assim, ganhei o meu esposo para Cristo sem palavras, sem críticas, sem cobrança, mas com muito amor, oração e lágrimas diante do Senhor.

© Assembléia de Deus de Maringá. Todos os direitos reservados.
Google+